Envios gratuitos de segunda a sexta-feira

Plantas aromáticas, a conjugação perfeita entre a beleza e aroma.

Alecrim aromático

As plantas aromáticas são plantas de pequenas dimensões, frequentemente designadas ervas-de-cheiro, são um excelente recurso culinário, sendo responsáveis pelo enriquecimento do cheiro e do sabor dos alimentos.

As ervas-de-cheiro, utilizadas desde a antiguidade, prolongaram-se no tempo acompanhando a evolução dos povos, que foram dando diversas utilidades a estas plantas. Tendo em conta a sua capacidade antimicrobiana, desempenharam um papel extremamente importante no processo de conservação dos alimentos. Para além disto, algumas destas plantas possuem, também, propriedades medicinais, pois atuam nos processos digestivos. Contudo, estas ervas devem apenas ser adicionadas aos alimentos após a confeção dos mesmos. De outra forma, as propriedades destas plantas poderão ser afetadas.

Existem diversas plantas aromáticas, podendo destacar coentros, manjericão, orégãos, hortelã e salsa.

Coentros

Os coentros são umas das plantas aromáticas mais utilizadas nos pratos culinários portugueses. A origem desta planta é desconhecida, contudo, sabe-se que esta erva aromática terá sido utilizada, pelos egípcios, nos processos de preparação dos cadáveres e como recurso medicinal. É possível afirmar que, durante esta época, os coentros, através de utilização tópica, desempenharam um papel importante no alívio de dores musculares.

Do ponto de vista culinário, é, de facto visível a presença desta erva na gastronomia indiana ou árabe. Em Portugal, é notória a sua influência nos manjares alentejanos, entre os quais, açorda, carne de porco à alentejana ou ainda, sopa de cação.

Relativamente ao seu cultivo, os coentros devem ser semeados preferencialmente no mês de abril. Durante a fase de crescimento, necessitam de elevada quantidade de água. Após florescerem as suas sementes, iniciam um processo de maturação que decorre até o Outono.

Lua

A partir de 20,00 €

Lara

A partir de 27,00 €

Miranda

A partir de 24,00 €

Manjericão

Manjericão, também designado manjericão-de-folha-larga, de origem africana e asiática. É uma planta perene, isto é, o seu ciclo de vida é longo e as suas folhas permanecem acopladas. 

No que diz respeito à culinária, esta é uma das plantas aromáticas mais conhecida na gastronomia italiana, em particular na pizza Marguerita ou como ingrediente chave para a confeção de creme verde, utilizado em massas. 

O manjericão é também conhecido pelas suas propriedades medicinais. Através da utilização das suas folhas, para a preparação de chás, constitui um excelente recurso, particularmente indicado, para problemas digestivos, respiratórios e músculo-esqueléticos.

Quanto ao seu cultivo, é uma planta com algumas necessidades específicas, tais como, um clima quente e húmido e um solo abundante em matéria orgânica.

Oregãos

Os orégãos são uma das plantas aromáticas mais populares em todo mundo, também conhecidos como oregano, possivelmente de origem Grega. A palavra orégão, deriva das palavras ‘oros’ e ‘ganos’, que respetivamente, significam montanha e alegria.

Durante grande parte da história mundial, esta planta esteve presente principalmente ao nível da Europa. Como tal, até à segunda guerra mundial, o continente Americano desconhecia a existência desta planta, sendo que desde então ficaram fascinados.

Se está curioso acerca do poder gastronómico dos orégãos, é possível apreciar o cheiro ou paladar desta planta, principalmente nas iguarias italianas, através de pizzas ou massas. 

Para além do excelente aroma dos orégãos, é importante referir que existem alguns benefícios para a saúde, tais como, a sua potencialidade antioxidante e ainda o facto de serem uma excelente fonte de fibra, vitamina A e K, ferro e cálcio. 

Relativamente ao cultivo desta planta, esta desenvolve-se num clima moderadamente quente, com uma necessidade de rega frequente.     Contudo, é importante referir que tanto o excesso, como a falta de água, são prejudiciais para esta erva-de-cheiro. 

No que diz respeito à colheita, a mesma, é possível no momento em que a planta atinge os 20 cm de altura.

Hortelã

Hortelã, também designada hortelã-verde, cuja espécie é Mentha spicta e pertence à família Lamniaceae, existindo diversas variedades desta planta espalhadas pelo mundo. No entanto, sabe-se que a sua origem é asiática. 

De destacar, a sua presença no mundo da culinária, especialmente em sopas, saladas ou bebidas. A utilização da hortelã em bebidas é bastante comum, pois esta erva proporciona um sabor singular, com propriedades refrescantes. Poderá experimentar este sabor inconfundível, em bebidas como o mojito, limonada, sumo de melancia, sumo de abacaxi ou chã de hortelã.

Esta planta aromática, como já referido, tem a capacidade de aprimorar o sabor de inúmeras receitas. É importante também mencionar, que ao aproveitar estes deliciosos manjares, estará a contribuir para a sua saúde. Uma vez que, as folhas desta planta, são ricas em vitamina A, C e folatos, potássio, magnésio, fósforo e cálcio. 

Salsa

Salsa, popularmente conhecida como salsinha, pertence à família da Apiaceae, cuja espécie é Patroselinum crispum. Esta planta aromática, tem origem em alguns países como Itália, Argélia e Tunísia. 

Relativamente ao cultivo, a salsa pode ser plantada em diversos climas, tendo como preferência climas cuja temperatura ronde entre os dez e os vinte e dois graus. Não tem grandes exigências do ponto de vista da rega ou do solo, sendo considerada uma planta de fácil cultivo, indispensável em qualquer horta. 

Consideramos importante salientar as particularidades medicinais desta erva, visto que, tendo em conta as suas propriedades diuréticas, atua no controlo da hipertensão arterial, no combate às infeções urinárias e previne o aparecimento de cálculos renais.

Estes são apenas alguns dos exemplos de plantas aromáticas. Aproveite para mergulhar neste mundo incrível e deixe-se surpreender pelas capacidades aromáticas, gastronómicas e medicinais destas plantas.

Camomila aromática