Descubra um novo conceito de decoração: plantas de interior.

Planta de interior em sala

Acha que tem uma divisão da sua casa aborrecida e sem cor? Procura inspiração para a decorar? Este é o local ideal! Hoje mostramos-lhe como poderá dar vida natural ao seu lar e para além disso, descobrir dicas de como poderá inovar e criar o seu próprio estilo decorativo. 

Sempre desejou ter na sua habituação áreas verdes generosas? Ora, a solução perfeita passa pelas plantas de interior. Na verdade, estas plantas são frequentemente utilizadas como objetos ornamentais de qualquer divisão, desde o quarto até à sala de estar. Na sua grande maioria provêm de climas tropicais, tendo uma excelente capacidade de adaptação às condições do interior de uma casa. 

Se sempre achou que não poderia ter plantas em casa, porque não tem tempo ou porque acha que não iria ser capaz de as cuidar, está errado. As plantas de interior são extremamente fáceis de manter e não necessitam, de um modo geral, altos cuidados de conservação. Apenas terá que garantir os seguintes passos: escolher o local adequado onde a irá colocar, mudar a planta de vaso e manter a drenagem.

 

Ora, começamos por falar acerca da Costela de Adão. Sim, leu bem. É isso mesmo. Costela de Adão. Esta planta é caracteristicamente uma planta trepadora, com origem nas regiões tropicais da América. O seu nome deve-se ao crescimento particular da sua folhagem, uma vez que esta planta apresenta tipicamente grandes folhas em forma de coração, que, à medida que o tempo passa, vão-se abrindo, de tal maneira, que se assemelham a uma costela. Esta planta pertence ao género Monstera, que em latim, significa literalmente, monstruosa, visto que, a costela de adão é efetivamente maior do que generalidade das plantas ornamentais. Existem diversas espécies desde género, no entanto, a mais utilizada é realmente a espécie Monstera deliciosa, que curiosamente, o seu nome se deve ao gosto particular que a princesa D. Isabel de Bragança e Bourbon, filha de D. Pedro II do Brasil, tinha pelo fruto que esta planta produzia. Esta é uma das plantas mais resistentes a condições extremas, nomeadamente, chuvas e ventos fortes, típicas dos climas tropicais. Uma nota importante para a manutenção desta planta é o uso de luvas durante a poda ou corte de folhas, dado que a seiva desta planta poderá provocar reações alérgicas na sua pele.

Alpine Essence

A partir de 30,00 €

En Provence

A partir de 30,00 €

Sunday Mondays

A partir de 28,00 €

Outra das plantas de interior mais conhecia é a Tillandsia. Mais conhecida por ‘cravo do ar’, uma vez que é uma espécie aérea, ou seja, não necessita de solo para cumprir o seu ciclo de vida. Habitam naturalmente em zonas com climas díspares, desde a zonas áridas, desertos e montanhas a zonas tropicais húmidas, bosques e selvas. Esta planta destaca-se efetivamente pelas flores vistosas e peculiares que apresenta, tipicamente em três pétalas, de diversas cores, estreitas ao nível da base. No entanto, se há algo que as caracterize é de facto a ausência de raízes, uma vez que são espécies epífita, ou seja, espécies que vivem sobre os troncos das árvores e catos e litófitas, isto é, com capacidade de crescimento sob rochas. Esta espécie é particularmente de fácil cultivo, dado que não necessita de rega e pulverização frequente e requer pouco adubo diluído.

Planta de interior em vaso branco

A próxima planta que iremos destacar é a Violeta Africana. Como o nome indica, é originária da África do Sul, tendo sido primeiramente observada na florestas tropicais da Tanzânia e do Quénia. Esta é uma das plantas de interior com flor mais populares, dado que é uma planta de simples manutenção e permite conceder à divisão uma beleza e encanto natural através das suas flores. Tipicamente apresenta uma roseta de folhas arredondadas, cobertas por uma fina penugem, que lhe confere uma textura aveludada. Outra característica importante acerca desta planta é que crescem preferencialmente sob a exposição de luz indireta, uma vez que os raios solares diretamente sob a mesma, poderão queimar as folhas. Apenas deve irrigar esta planta de forma a manter o solo húmido, dado que a violeta africana é extremamente sensível tanto ao excesso, como à escassez de água. 

Por último, mas não menos importante, iremos falar acerca dos Antúrios. Esta planta é tipicamente de folhagem caduca, originária da América Central e América do Sul. Caracteristicamente apresenta-se como uma planta trepadora com folhas particularmente decorativas, habitualmente verdes vivas e de grande tamanho. Existe uma variedade imensa de espécies, sendo que a mais comum a nível de decoração de interiores é o Antúrio vermelho. Esta é uma das poucas plantas de interior que exige condições muito particulares de crescimento, nomeadamente, a necessidade de humidade ambiental e zona de ampla luminosidade, como por exemplo, uma janela ou escada. A terra deve estar habitualmente húmida, não devendo irrigar exageradamente o solo, podendo cair no erro de provocar um encharcamento.

Se continuar a navegar, está a aceitar o uso de cookies + info